85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Notícias

“Existe uma humanidade ferida e necessitada e é para ela que existimos”, diz Moysés Azevedo

  • Publicado em 11/09/2017

O Fundador da Comunidade Católica Shalom, Moysés Azevedo, falou nessa tarde, no último dia da Convenção Shalom 35 anos sobre as graças vividas nesses dias.

Ele enfatizou a necessidade de reconhecimento de nossa pequenez diante do chamado de Deus. “Somos pequenos”, foi essa a primeira palavra destacada por Moysés. “A pequenez gera simplicidade, a simplicidade gera coragem”.

Comentando as palavras que o Santo Padre Papa Francisco dirigiu a Comunidade, Moysés insistiu que a boa notícia que devemos dar ao mundo é a misericórdia: “O conteúdo da nossa evangelização é misericórdia”, destacou.

Citando ainda as palavras do Sumo Pontífice, o fundador animou a Comunidade a sair da celebração de 35 anos prontos para anunciar que Deus é bom. Mencionando Santa Faustina, ele defendeu que diante de tantas situações dolorosas e difíceis que certamente encontramos no mundo, devemos nos lembrar que mesmo que algo pareça impossível, Deus não vê da forma que vemos, Deus pode realizar um milagre na alma de cada ser humano desse mundo.

“Devemos ser sinal dessa misericórdia, para que o milagre de Deus possa fazer novas todas as coisas”, exortou Moysés citando os mais variados países em que a Comunidade está presente, afirmando que os desafios encontrados na evangelização, não sao maiores que a ação de Deus.

“O caminho para viver e anunciar essa misericórdia é sair de si mesmo”, disse o fundador lembrando as palavras do Santo Padre.

O fundador mencionou ainda três pontos importantes para uma ação missionária fecunda. O primeiro ponto destacado foi a vida de oração. Disse Moysés que quanto mais aumentar nossa ação missionária, mais deve aumentar o nosso compromisso com a vida de oração. “Quanto mais exigente a missão, mais devemos estar de joelhos”, disse Moysés. Ele defendeu que a força da nossa missão está na oração, e pediu que os participantes da Convenção saíssem de Roma com compromisso redobrado com a vida espiritual.

O segundo ponto destacado foi a vivência da caridade fraterna, alertando que a Comunidade não deve permitir divisões, ela deve ser testemunho de amor mútuo e gratuito para que o mundo creia.

O último ponto abordado por Moysés foi a urgência missionária. “Existe uma humanidade ferida e necessitada e é para essa humanidade que existimos”. Ele disse ainda que há muita dor no mundo e Deus se compadece dessa dor. “Somos enviados a esse mundo para dar de graça o que de graça recebemos”. O fundador disse de forma eloquente que ninguém deve se omitir na oferta de sua vida em favor de todos os homens.

Ele concluiu falando que nossa oferta deve ser generosa e feliz, para que através dela muito sejam salvos.

Tatiane Rodrigues


Fonte: Comunidade Shalom